Parceiros:

Manaus Hoteis

 

 

Parceiros:

 

 

 

 

 

2008 - Dia 7, 8, 9 e 10

04/04/08 e 05/04/08

Sétimo e Oitavo dia por Sérgio Holanda:

Saímos de Altamira ás 7:40 hs e seguimos em direção a Uruará. Nos primeiros 27km a estrada está asfaltada (projeto do governo para asfaltar a transamazônica). Após este trajeto entramos novamente em chão batido, só que desta vez com piso molhado, nos livrando da poeira.

setimodia

Depois de 176 km de estrada molhada, mas em boas condições, chegamos a Uruará. Lá fomos aconselhados a seguir para Santarém pela Trans-Uruará, economizando 150km e tendo a oportunidade de andar em uma estrada aberta pelos madeireiros, com muitos trechos de floresta amazônica ainda preservada.

setimodia setimodia setimodia

Clique para visualizar em tamanho maior

A Trans-Uruará tem 123 km de extensão com muita lama, atoleiros e areais - por falar em areal, nunca imaginamos que teríamos tantos trechos em areia, mostrando assim que em muitos locais o desmatamento transforma o solo em área infértil -.

setimodia

O maior atrativo deste “atalho”é a beleza da floresta amazônica. Os trechos ainda preservados com as pacas cruzando a estrada, macacos pulando nas arvores e “gritando”seus sons, aranhas enormes e o aroma da floresta. Neste trecho não se viam mais as grandes fazendas e rebanhos de gado, embora algumas clareiras no trajeto já mostrassem a ação dos fazendeiros com muitas plantações de arroz contrastando com a floresta.

setimodia

O “atalho”nos reservou as primeiras experiências off road e uma pequena demonstração do que nos espera pela frente, já que o sol está nos acompanhando desde Marabá. Com misto de atoleiros e muita lama conseguimos fazer os 200 km que separam Uruará de Santarém em cerca de 6 horas. Demora esta causada principalmente pelo tempo perdido nos trechos alagados e com muitos buracos. A estrada altera em longos trechos de subidas e decidas, retas e muitas curvas perigosas (seguidas de ladeiras íngremes e molhadas, aumentando o perigo de derrapagem e exigindo muito dos freios, estes usados com cautela para evitar o travamento com perda de controle). Mas valeu cada quilômetro percorrido pela beleza da floresta.

setimodia setimodia setimodia
setimodia setimodia setimodia
setimodia setimodia setimodia

Clique para visualizar em tamanho maior

Em um dos lameiros e atoleiros tivemos a primeira atolada. A TR4 teve de reduzir a velocidade por causa de uma tora de madeira e por isso ficou. Saiu rebocada por um dos Trollers.

setimodia

O Troller de Themoteo, andando em 4x2 por problemas na tração dianteira, rodou em um pequeno lameiro, atolando. Teve que ser puxado por outro Troller.

setimodia

Chegando em Santarém o grupo foi recebido pelo Jipe Clube de Santarém, que se prontificou a nos ajudar no que fosse preciso. Assim o fizeram, indicando hotel e o local onde faríamos as revisões dos veículos. Na manhã de sábado seguimos para a Oficina do Souza, especialista em veículos off road e damos inicio as revisões.

setimodia

Os veículos passaram por um pente fino e tiveram os seguintes diagnósticos:

Toyota Hilux –trocada a arruela-trava da junta homocinética dianteira direita, que estava com pequena folga e gerava um barulho irritante em alguns momentos (mas não prejudicava o deslocamento nem a tração do veículo). Aproveitamos e verificamos todos os fluidos e engraxamos.

Land Rover –será revisada na segunda-feira, mas está tudo ok, apenas engraxamento e reaperto.

Pajero TR4 –reaperto geral e troca de uma coifa da homocinética.

Troller T4 (Jeison) –troca do retentor da homocinética dianteira direita e reaperto geral serão feitos na segunda-feira.

Troller T4 (Muniz) –reaperto geral será realizado na segunda-feira.

Troller T4 (Carlos Mustang) –reaperto geral.

Troller T4 (Themoteo) –Substituição de algumas peças que não impossibilitavam o deslocamento do veículo, porém impediam seu uso mais off road. Por isso teremos que esperar até a finalização do reparo na segunda-feira.

No mais, todos os carros estarão prontos para seguir viagem para Rurópolis –Itaituba –Jacareacanga –Apuí –Humaitá –Manaus, e no aguardo de muita pedreira pela frente.

A programação era sair na segunda-feira (07/04) bem cedo, mas devido ao Troller avariado teremos que sair na parte da tarde em direção a Rurópolis, onde certamente faremos nosso primeiro acampamento, pois, existe um trajeto de 70 km que está um verdadeiro lameiro. Muitos veículos atolados a dias, carretas viradas e muita água. Não existem trechos interditados, mas sim com muita dificuldade de travessia e com isso faremos o uso dos guinchos e dos pneus lameiros para poder ultrapassar esse trecho.

Por enquanto em Santarém a chuva não para de cair. O que gera mais expectativa pelo trajeto até Rurópolis. No domingo pretendemos organizar os veículos e fazer uma limpeza interna, depois faremos um passeio pela região, isso se parar de chover.

setimodia

 

06/04/08 e 07/04/08

Nono e décimo dia por Sérgio Holanda:

Na segunda, parte do grupo ficou no hotel descansando ou passeando, enquanto outros faziam as revisões na Oficina do Souza, especialista em 4X4 (a Land Rover não teve nada pra ser feito, o Troller de Muniz trocou uma coifa da homocinética e um rolamento de roda, o Troller de Jeison trocou um retentor da homocinética e um batedor da suspensão dianteira). Lá também esperávamos o conserto do Troller de Themoteo.

nonodia

Nosso projeto era sair de Santarém até às 14:00hs para poder pernoitar em Rurópolis, mas como o Troller de Themoteo teve mais coisas a serem feitas do que imaginávamos, o serviço só foi finalizado às 18:00hs. Com isso pernoitamos mais uma vez em Santarém.

Às 7:00hs partimos em direção a Itaituba, cerca de 360km de Santarém, num trecho de 110 km de asfalto e 90 km de estrada de chão com muitos buracos e desvios feitos pelo Comando de Engenharia do Exercito, que fica com os tratores grandes para poder puxar os veículos atolados ou presos nas subidas íngremes.

decimodia

A cerca de 5 km de Rurópolis nos deparamos com um atoleiro grande e de baixo de chuva. No atoleiro tivemos que puxar um Fiat Uno (na verdade arrastar, para podermos passar). Nada de mais para nossos veículos com pneus lameiros. Já os outros veículos 4X4, mas com pneus comuns, estavam sofrendo para passar. Após retirar o Fiat, utilizamos dois guinchos para arrancar de um atoleiro um caminhão baú. Com isso liberamos a passagem para outros atolarem, mais ai não podemos mais esperar para ajudar, já que tínhamos ainda mais de 160 km de estrada ruim e a noite chegando.

decimodia decimodia decimodia
decimodia decimodia decimodia

Clique para visualizar em tamanho maior

No trajeto entre Santarém e Rurópolis encontramos uma família na estrada e paramos para dar brinquedos e roupas. Foi a maior festa da criançada e os pais ficaram emotivamente agradecidos pelos presentes. Nós ficamos pensativos de como um simples gesto pode trazer alegria e esperança aos demais e por que não paramos alguns minutos de nossas vidas e procuramos ajudar a quem precisa? Fica a pergunta.

Após rodarmos mais de 12 horas para percorrer 360 km e pegarmos uma balsa a noite, chegamos a Itaituba, fisicamente cansados, mas mentalmente felizes pelo trajeto, que envolveu espírito aventureiro, solidariedade, companheirismo e por mais um trecho finalizado de nossa aventura sem nenhuma atropelo.

decimodia

Poderíamos ter chegado mais cedo, mas por alguns problemas como na amarração das cargas dos veículos (que exigiu mais de uma parada para se resolver) e um pneu do Troller de Muniz que furou logo na hora do mosquito da malaria (o que nos deixou apreensivo, já que tínhamos de sair dos veículos e trocar o pneu, então foram banhos de repelentes e muita correria para trocar o pneu), mas o nosso amigo e companheiro Marcos com muita habilidade tomou a frente da chave de roda e prontamente resolveu o problema.

decimodia decimodia decimodia
decimodia decimodia decimodia
decimodia decimodia

<< Voltar || Continua ... >>

Indice

  • 2008 - Dia 1, 2 e 3
  • 2008 - Dia 4, 5 e 6
  • 2008 - Dia 7, 8, 9 e 10
  • 2008 - Dia 11 e 12
  • 2008 - Dia 13 e 14
  • 2008 - Dia 15, 16, 17 e 18
  • 2008 - Dias finais da expedição
  •  

    Apoio:

    Diversom

     

     

     

     

    Parceiros:

     

     


     

     

     


    Últimas Notícias

    Momentos TAC4x4

    Loading images
    loading
    TAC200801 TAC200802 TAC201001 TAC201101 TAC201102 TAC201103 TAC201104 TAC201201

    Desenvolvido por David Marcelino Solucoes em Internet.