Parceiros:

Manaus Hoteis

 

 

Parceiros:

 

 

 

 

 

Edição 2012

Diário de bordo da Edição 2012 da Transamazônica Challenge.



2012 - Dia 4 e 5
4o Dia de Expedição TAC 2012
Saída: Almeirim
Destino: Alenquer
Km: Aproximadamente 180km + 8 horas de balsa.

Passamos o dia nos organizando para a balsa no fim da tarde que nos levaria para Prainha, veículos organizados e chega o último integrante da TAC 2012, Rodrigo Menezes com seu jipe. No fim do dia resolvemos mudar nosso roteiro, pegamos uma balsa para Acarapi via Rio Paru. Acarapi nem consta no mapa, uma pequena vila de madeireiro, na verdade um entreposto de toras .

Pegamos a balsa no fim do dia e às 21:00h de Almeirim e já começamos com um churrascão na balsa, fretada somente para nos levar. Noitada a frente com churrasco, cerveja, cachaça e uísque e muita conversa até que lá pelas 23:00hs começou uma chuva torrencial, quase todos se recolheram para os carros, alguns ficaram bebendo e tomando banho de chuva, mas a tempestade pirou e o capitão da balsa se perdeu e paramos a poucos metros de bater em uma ilha, somente no ultimo segundo com um raio bem forte foi possível visualizar a ilha, inclusive foi o Italiano Matteos que estava na cabine e viu a ilha e informou, maquinas no reverso e por pouco não aconteceu um acidente grave, mas era tanta chuva que os faróis da balsa não iluminavam nada a frente. Passamos por essa, alguns dormiram nos carros outros foram armar barraca no rebocador e seguimos madrugada adentro com chuva.

Chegamos às 4:00hs em Acarapi e aguardamos amanhecer para sair da balsa. Já na saída uma lama e uma subida escorregadia, foi quando a Defender 110 de Hugo soltou um pino de engate da seleção de tração ao colocar a reduzida e ficou em neutro, precisei puxar com a Hilux da balsa e subir o morro escorregadio até um local para resolvermos o problema.  Leandro como é o mais magro e de menor braço conseguiu entrar embaixo da Defender e resolvemos o problema, saímos às 9:30hs, ou seja, não foi tão rápido de resolver, atrasamos um pouco. Poucos quilômetros a frente o jipe do Rodrigo apagou, zero, não pegava, como estava dando carona ao Edwlson, administrador da madeireira, nos informou que na empresa existia um eletricista de autos, alem da internet que estamos usando para enviar esse relato. Estamos aqui aguardando resolver o problema e seguir para Alenquer.

A aventura na balsa foi extrema, divertida e molhada, o dia começou com quebras, mas o espírito ta a toda, vamos que vamos!!! Depois relato como foi o restante do nosso dia e me desculpem os erros de escrita, mas é tudo na correria.

Agradecimentos:

Matteo Gallo por evitar que batêssemos e encalhássemos em uma ilha.
Edwilson e a Madeireira Almeirim Industrial pela acolhida e oferecimento de almoço, banho e internet ao nosso grupo.



 

 

 

.
5o Dia de Expedição TAC 2012

Saímos da madeireira com o problema do alternador do jipe resolvido, e ainda trocamos uma bucha do amortecedor da Land Defender 110 de Hugo que estava estourada, o Giovanni tinha extras de sua 130, aliás um item que tem se desgastado muito nessa viagem são as buchas de amortecedor, fica a dica!

Após alguns quilômetros rodados indo em direção a vila do Cupim o jipe ferveu, a ventoinha interna queimou e um mangote começou a vazar água, fizemos um reparo e a ventoinha frontal foi colocada atrás e seguimos viagem, mas tendo de parar a cada 30km para completar a água do radiador.

O objetivo era inicialmente chegar a Monte Alegre, mas decidi que iríamos rodar até Alenquer, cidade maior e mais estruturada onde poderíamos resolver o problema do jipe. O grupo não ficou satisfeito com a decisão que tomei de seguir em frente, pois tínhamos mais 120km a frente  e chegaríamos a noite e todos muitos cansados da viagem na balsa e um dia cansativo de sol resolvendo os problemas da Defender e do jipe, mas realmente ganharíamos com essa decisão, visto que indo a Monte Alegre teríamos de rodar extras 60km no dia seguinte para voltar a estrada em direção a Alenquer e Óbidos.

Chegamos cerca de 23:00hs na cidade, pegamos 95 de estrada de chão com muito areão e barro, mas com velocidade média bem alta e 20km de buraqueira infernal. Dividimos em dois hotéis e a maioria caiu na cama e outros ainda foram na praça comer algo e depois se recolheram devido ao cansaço acumulado.
 
« InícioAnterior12345678PróximoFim »

Página 3 de 8

Apoio:

Diversom

 

 

 

 

Parceiros:

 

 


 

 

 


Últimas Notícias

Momentos TAC4x4

Loading images
loading
TAC200801 TAC200802 TAC201001 TAC201101 TAC201102 TAC201103 TAC201104 TAC201201

Desenvolvido por David Marcelino Solucoes em Internet.